Capa de livro: muito mais que uma simples proteção


Não tem como começar esse post sem citar o mais clichê dos ditados: “nunca julgue um livro pela capa, pois o conteúdo pode surpreendê-lo”.  Você não deve julgar o outro pela aparência, mas sejamos honestos e verdadeiros, quando compramos um livro de algum autor desconhecido qual é a primeira coisa que nos chama a atenção? É a Capa.

Sim, julgamos e muito, um livro pela sua capa e pelo seu título.  A capa, assim como título, juntos, são invariavelmente, o início de tudo, o primeiro contato que o leitor terá com a sua obra, e ambos, título e capa, tem como função e responsabilidade atrair, despertar a curiosidade e o interesse, para que o seu livro seja o escolhido dentre tantos outros. A capa precisa seduzir o seu leitor, cativa-lo, despertar a sua atenção.

Capa para que mesmo?

Assim como acontece com o título de um livro, a concepção e criação de uma capa não devem ser feitas de modo aleatório e despretensioso. Se antes a capa era vista apenas como uma embalagem que tinha como função a proteção do miolo do livro, atualmente essa visão vem se alterando e as editoras passaram a dar uma atenção especial a esse item. Elas entenderam que a capa pode ser um diferencial no momento de decisão de compra, alavancando as vendas e sendo um dos fatores determinantes para o sucesso de um livro. A capa diz muito sobre um livro, ela deve ser a sua identidade, seu espirito, deve conduzir o leitor ao seu miolo, deve instiga-lo a descobrir os mistérios que contém aquelas páginas. Deve estar conectada ao assunto abordado, ressaltar as nuances do livro, dar uma ideia do que se trata a história, mas sem nunca a revelar. A capa precisa chamar a atenção do leitor de uma maneira clara, simples e compreensível.

Tudo tem um porquê!

Além de serem um ótimo termômetro para as vendas, as capas também exprimem não só a natureza do livro, mas também jogam com as emoções do leitor, despertando o interesse e persuadindo-o a adquirir a obra. A capa de um livro precisa se sobressair as demais de um modo provocador, instigante, mas isso não significa que as capas precisem ser altamente coloridas e com muitas informações, isso só as torna poluídas visualmente e, ao invés de atrair o leitor, o afasta. Lembre-se que na maioria das vezes as compras são impulsionadas pela emoção e capas podem se vender por si só.

Mas para que a capa desempenhe as suas funções de atrair o leitor e dar uma identidade única a sua obra, é preciso que todos os elementos que a compõem, nome da obra, nome do autor, imagem e editora estejam integrados harmonicamente e conectados com a história que está sendo contada. A capa, por ser a embalagem do produto e o cartão de visita do autor, também precisa seguir as tendências do mercado editorial principalmente no que diz respeito ao apelo visual, apresentação do produto, tipografia, acabamento e valor agregado. A capa de um livro tem a força de imprimir a marca do autor, de criar um estilo próprio e único, facilmente reconhecido pelo leitor. E nada melhor que um profissional experiente e especialista no assunto para assumir tamanha responsabilidade: um designer ou como é chamado no mercado capista. Esses profissionais entendem como agrupar todos os elementos de uma capa de uma maneira criativa, interessante, harmônica e, principalmente, que crie no leitor a ânsia em adquirir aquele livro. E em um ponto tão crítico e importante para a sua obra a OneBook não poderia ficar de fora. Contamos com uma equipe experiente e qualificada para ajudá-lo a exprimir na capa toda a essência e maravilha da sua história. Entre em contato conosco.